Gean Loureiro, em entrevista concedida ao nd+, lamentou o cancelamento da programação que felicita os 347 anos da cidade e admitiu a manutenção do período de reclusão.

Um parabéns silencioso. Será mais ou menos dessa forma a passagem do aniversário de Florianópolis que, nessa segunda-feira (23), completa 347 anos de fundação. O contexto e o momento coronavírus que pairam pelo ar impedem que, no momento, celebrações mais efusivas aconteçam como de hábito e de merecimento.

O maior presente que a capital do Estado – se possível que estenda essa condição aos demais municípios – é que a pandemia seja controlada.

Com um poder de infestação quase irreversível, a administração florianopolitana, a reboque do País, busca “achatar a curva” de contágio para que todas as pessoas tenham acesso ao sistema de saúde.

Esse é o desejo do prefeito Gean Loureiro (DEM) que, em entrevista concedida ao Grupo ND, lamentou a programação que vai deixar de acontecer, mas enalteceu o trabalho do município, do estado e do país no combate ao Covid-19.

“A gente tinha uma ampla programação, mais de cem obras a serem entregues, lançamentos, obviamente que pela questão do coronavírus tudo isso foi cancelado”

ponderou.

Apesar do tom de lamento, Gean discursou com otimismo no que denominou como “batalha” e sugeriu, futuramente, a comemoração efusiva e colorida que a cidade merece.

“Vamos vencer a batalha com muita disciplinar e transparência. Que o aniversário da cidade possa inspirar, logo, a retomada da cidade”

projetou.

Medidas assertivas e manutenção da quarentena

Questionado se o município, se tivesse a oportunidade, faria alguma coisa diferente em relação a prevenção a pandemia, Gean Loureiro, prontamente, rejeitou a hipótese.

O chefe do Executivo florianopolitano assegurou que tudo que foi feito esteve dentro de uma projeção otimista no combate a infestação do vírus. Gean ainda lembrou que foi um dos primeiros prefeitos do país a solicitar o “distanciamento social”.

Questionado sobre o período de quarentena, inicialmente imposto até a próxima quarta-feira (25), Gean admitiu que dificilmente essa condição não será estendida.

“Essa semana é a mais crítica no que diz respeito ao contágio, mais do que nunca, precisamos que as pessoas fiquem em casa, é fundamental para controlarmos o achatamento da curva”

convocou.

Fonte: https://ndmais.com.br/

Foto: Gustavo Bruning/ND

https://rz.floripa.br 2020
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account