Assassinato ocorreu dentro de um colégio no Campeche, em Florianópolis.

A Justiça converteu em preventiva a prisão do responsável pelo assassinato da professora Elenir de Siqueira Fontão, de 49 anos, morta a facadas no final da tarde de quarta-feira (19), dentro da escola onde ela era diretora, em Florianópolis. A audiência de custódia que definiu o destino do ex-namorado de Elenir ocorreu na tarde desta quinta-feira (20), depois que ele recebeu alta médica devido aos ferimentos sofridos no momento em que atacou a vítima.

Apontado como autor do crime, Geovano da Silva Agostinho foi autuado em flagrante por feminicídio, tentativa de homicídio de um morador que tentou ajudar a vítima durante o ataque e pelo crime de cárcere privado, por ter trancado a professora no banheiro.

LEIA MAIS

A identidade do preso não foi divulgada pela polícia em razão da lei de abuso de autoridade. A reportagem, no entanto, apurou a identificação.

O crime ocorreu dentro do Colégio Januária Teixeira da Rocha, que fica no Campeche, Sul da Ilha de SC, minutos após o término do expediente. O homem foi preso pouco depois e levado ao Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis.

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, a delegada Eliane Chaves, diretora da Polícia Civil na Grande Florianópolis, informou que o homem foi autuado em flagrante pelo feminicídio da ex-namorada, pela tentativa de homicídio de um morador que tentou ajudar a vítima durante o ataque e também acabou esfaqueado, e pelo crime de cárcere privado por ter prendido a professora no banheiro.

Fonte: https://www.nsctotal.com.br/


https://rz.floripa.br 2020
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account