Santa Catarina comemora recordes na doação e transplantes de órgãos.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da SC Transplantes, registrou 332 doadores efetivos em 2019, 45 a mais em relação a 2018. O estado também teve o melhor desempenho da história nos transplantes: foram 1507 procedimentos, contra 1217 registrados em 2018 e 2017. A melhor marca até então era de 2014, quando Santa Catarina contabilizou 1386.

Nos últimos anos, as doações saltaram de 120, em 2009, para 332, em 2019. O estado ainda obteve outras conquistas, como os recordes mensais de doações em fevereiro (24), julho (34), setembro (43) – considerado o melhor mês da série histórica – e dezembro (38).

Esse resultado garantiu a Santa Catarina 47,4 doadores efetivos por milhão de população (pmp). Para que se tenha ideia do que representa esse número, a Espanha registrou 48,9 doadores pmp em 201, sendo que o país europeu é líder mundial em doação de órgãos há 30 anos.

Artes: Heber Coimbra / Secom

O secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino, elogia o desempenho das equipes profissionais envolvidas em todo o processo.

“O nosso agradecimento especial aos colaboradores de hospitais, aos que possibilitaram o transporte de órgãos e tecidos, realizaram treinamentos e capacitações. Enfim, contamos com uma cadeia especial de colaboradores que fizeram com que Santa Catarina recuperasse a primeira colocação do país em doação de órgãos”

afirmou.

Uma das medidas citadas pelo secretário e que impactaram neste resultado foi a decisão do governador Carlos Moisés, no início de 2019, de ceder a aeronave, até então de uso exclusivo do chefe do Executivo, para transporte de órgãos. A ação tornou mais ágil e facilitou o processo de doações e transplantes.

LEIA MAIS

O coordenador estadual da SC Transplantes, Joel de Andrade, também ressalta a atuação das equipes profissionais espalhadas pelo estado, que foram fundamentais para os ótimos resultados alcançados em 2019. Um dos pontos destacados foi a redução da recusa dos familiares em doar os órgãos.

“A queda na taxa da não autorização das famílias representa um avanço histórico. Em 2007 registrávamos 70% de negativa e em 2019 chegamos a 25,2%, que é uma taxa excelente e equivalente às melhores do mundo. Os processos de treinamento e comunicação adequada para essas situações críticas foram essenciais para esse desempenho. A evolução destas variáveis é motivo de grande orgulho para a SES e SC Transplantes e consolida a postura solidária da população catarinense”

diz.

Nas duas décadas de atuação da SC Transplantes, foram realizados mais de 16,3 mil transplantes.

Foto: Mauricio Vieira / Arquivo / Secom

https://rz.floripa.br 2020
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account